Busca Por Receitas

 
 

Clique aqui e veja as receitas dos

 

 


 

 

 

Receitas Recomendadas

-- Doces e Sobremesas --

 
Torta Morna de Ma com Calda de Amora
 

Veja a Receita >>

-- Acompanhamentos --

 
Sobras de Comida - Reaproveitamento- Programa Bom Dia Minas Rede Globo
 

Veja a Receita >>

 

Broinha de Fub de Canjica Moda da Vov

 



A receita a seguir é de uma clássica delícia mineira, que minha avó preparava de forma magistral e que agora compartilho com vocês!

Rendimento: 70 unidades Tempo de preparo: 1 hora  Nível de dificuldade: médio

2 xícaras de fubá de canjica (milho amarelo)
1,5 xícara de polvilho doce
3,5 xícaras de leite
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de óleo
1 colher (sopa) de erva-doce
1/2 colher (chá) de sal
5 ovos inteiros
1 colher (sopa) de fermento em pó
Fubá o suficiente para polvilhar





Peneirar juntos o fubá e o polvilho. Reservar.
Colocar numa panela com o leite, o açúcar, o óleo, a erva-doce e o sal. Levar ao fogo numa panela de fundo grosso e cozinhar, sem parar de mexer, até formar um angu bem duro (se formar grumos, continue mexendo). Após esfriar, passar para a tigela da batedeira e juntar os ovos já mexidos, aos poucos, batendo sem parar.

 Acrescentar o fermento em pó e bater até misturar bem e ficar uma massa de textura macia. Se nescessário, amolecer com mais ovos até dar o ponto.

Untar uma assadeira com manteiga e polvilhar fubá. Polvilhar um pouco de fubá dentro de uma xícara de café (pequena) de fundo redondo. Colocar uma colher (sopa) rasa da massa dentro dela. Chacoalhar girando a massa até que ela se transforme numa bolinha. Isto é feito porque a massa é meio molinha para ser enrolada nas mãos. Vá colocando na assadeira, deixando um espaço entre elas. Levar para assar em forno bem quente, por cerca de 50 minutos ou até que elas fiquem douradas e firmes (como um bolo). Sirva quentinha com café - ou com manteiga, queijo, goiabada, marmelada, geléia ou requeijão. É de dar água na boca!

Curiosidade: As rachaduras são a marca registrada desta delícia mineira, também conhecida como "Broinha de cuité", por ser originalmente feita na cuia. Mas também podem ser moldadas em xícara de fundo arredondado, polvilhada com fubá. O "fubá de canjica", praticamente desconhecido fora de Minas e Goiás, é extraído de milho duro e seco resultando num pó muito fino e rico em amido. O que o distingue do fubá mimoso é a granulometria e o tipo de moinho usado para produzí-lo, já que ambos usam como matéria prima o grão do milho amarelo desgerminado e sem o pericarpo (a película que recobre o grão), também chamado de canjica amarela. O "fubá de canjica" pode ser substituído por fubá comum e amido de mandioca (polvilho) para garantir a liga, a umidade e cremosidade. A minha avó fazia estas broinhas e as assava na folha da bananeira em forno de barro. Hum!!! Que saudade deste "confort food"! 



 
 

Chef a Chef 2008 - portalgastronomico@chefachef.com.br - Todos os direitos reservados