~~~ Chef a Chef ~~~

Feito Aqui – Festival de Música Contemporânea e Culinária Tradicional de Minas

 

Projeto promove em BH dois dias dedicados aos prazeres da música, da arte e da gastronomia de Minas Gerais, com shows de Samuel Rosa e Lô Borges,Toninho Horta, Todos os Caetanos do Mundo, entre outras atrações

 

Nos dias 8 de novembro acontece na capital mineira o Feito Aqui, Festival de Música Contemporânea e Culinária Tradicional de Minas. Um espaço que integra as artes da música e da gastronomia. O projeto, realizado no Chevals, em Nova Lima, de 14h às 22h, promove a valorização da tradição e da cultura mineira, contadas a partir da história e da vida de quem produz cada cheiro e cada sabor desta celebração gastronômica.

 

Em sua segunda edição, o Feito Aqui tem curadoria do chefEduardo Avelar, pioneiro na arte da moderna cozinha brasileira, e produção executiva e curadoria da programação musical pela produtora Lailah Gouvea. A abertura do evento conta com os shows de CataventoréFelipe José QuintetoToninho Horta e Banda e Juarez Moreira e Trio. No domingo, sobem ao palco do festivalBrisa e os biro-biroPablo CastroSamuel Rosa e Lô Borges eTodos os Caetanos do Mundo. O festival tem a participação de mais de 16 produtores e mestres convidados que trazem o melhor da comida feita no interior de Minas.

 

Os pratos apresentados são receitas que passaram de bisavós para avós, de pais e mães para filhos. Cada história é cuidadosamente retratada em forma de cheiro e sabor, com o especial tempero mineiro, reconhecido internacionalmente. A seleção desses participantes leva em consideração essa ligação com as raízes do estado, seus métodos específicos, produtos e utensílios típicos.

 

Entre os participantes que fazem parte do Feito Aqui estão Inezita dos Pasteis, Restaurante Xapuri, Quintais de Igarapé, Mestra Lilia, Chef Sandra Felisberto, Chef Puiati e Merendeiras de Morro do Pilar, Café com Prosa de Entre Rios de Minas, Sr. Orival, Gilvan da Macaxeira, Elisa Caetano e Beth de Paraopeba. Os pratos vão desde os famosos quitutes da cidade de Paracatu até o feijão tropeiro do Morro do Pilar. O público também vai poder degustar cervejas artesanais, cachaças, vinhos, licores, cafés, doces e  queijos da roça.

 

Chef Eduardo Avelar – curador do festival

Eduardo Avelar graduou-se na Cuisine et Pâtisserie Superior, no curso Escoffier, do Hotel Ritz. Após cozinhar em diversos países e trabalhar com grandes nomes da cozinha francesa, Avelar abriu e chefiou restaurantes públicos e privês em Minas Gerais e no Rio Grande do Norte. Foi membro do Clube Gourmet de Minas, entre 1992 e 1998. O chef desenvolveu colunas e programas de TV relacionados à arte da gastronomia. Pioneiro da “moderna cozinha brasileira”, Eduardo uniu as técnicas da cozinha internacional aos componentes da mesa brasileira. Em parceria com Eduardo Maya e Ralph Justino, fundou a OSCIP Conspiração Gastronômica, que valorize as raízes da cultura gastronômica mineira.

 

 

Conheça os músicos que se apresentam no Festival Feito Aqui:

 

- Samuel Rosa e Lô Borges

Em 1999, após muito tempo de admiração, Samuel Rosa e Lô Borges decidiram realizar uma série de shows em BH, para promover o encontro dessas duas gerações da música mineira. Desde então, os músicos têm se encontrado em gravações e shows. O repertório da apresentação reforça esses 16 anos de história, com clássicos dos artistas e parcerias com Márcio Borges, Chico Amaral, Fernando Brant, entre outros, e está registrado no primeiro DVD lançado pela dupla este ano, “Samuel Rosa & Lô Borges”.

 

- Todos os Caetanos do Mundo

O projeto formado por Julia Branco (canto), Luiz Rocha (cantor e guitarra), Thiago Braga (baixo) e Adriano Goyatá (bateria) reverencia a obra de Caetano Veloso e artistas que influenciaram e são influenciados pelo músico baiano. O quarteto surgiu em 2009 e tem um repertório que traz a MPB, o rock dos anos 70 e 80, o pop dos 90 e canções atuais, O primeiro CD da banda se chama ˜Pega a Melodia e Engole”.

 

 

- Pablo Castro

Pablo Castro é um dos expoentes da nova cena da música popular mineira. Seu primeiro trabalho, “A Outra Cidade”, foi lançado ao lado de Makely Ka e Kristoff Silva, em 2003. Desde então, Pablo desenvolve trabalhos como compositor e integra a Banda dos Descontentes. Seu primeiro CD solo, “Anterior”, é de 2008, e seu segundo, “Gatilho”, foi totalmente gravado no formato voz e violão. O cantor compõe desde baladas” até sambas, toadas, salsas, rock, pop e reggae.

 

- Brisa Marques e os Biro-biro

A poeta, atriz e compositora tem mais de 30 parcerias gravadas em discos da cena musical contemporânea. “Brisa Marques e os Biro-biro” faz parte de um processo que Brisa desenvolve como dramaturga, performer e poeta. Nele, ela reúne músicos que fazem parte da sua história, principalmente afetiva. No repertório, histórias-canções reinventadas, em parceria com Vitor Santana, João Pires, Flávio Henrique, Susana Travassos, Renata Vanucci, Thiakov, entre outros. No show, acompanham a cantora, Pedro Carneiro (guitarra), Luiza Brina (baixo), Nana Torres (percussão e bateria e Adriano Goyatá (percussão e bateria).

 

 

- Toninho Horta

O guitarrista e compositor Toninho Horta começou a tocar violão aos nove anos. O músico iniciou sua carreira profissional aos 16, nas noites belo-horizontinas, época em que conheceu Milton Nascimento. Ao lado do amigo e companheiro, participou do “Clube da Esquina, álbum que marcou os anos 1970. Toninho tocou com Gal Costa, Nana Caymmi, Elis Regina e João Bosco. Na década de 80, tocou com músicos de jazz em Nova Iorque, onde estudou na Juilliard School, no Lincoln Center. Foi o responsável por organizar o primeiro Seminário Brasileiro da Música Instrumental, em Ouro Preto. Em sua bagagem musical, 25 CDs lançados de sua autoria. Em 2005, foi indicado à 6ª edição do Grammy Latino, com o álbum “Com o pé no forró”.

  

- Juarez Moreira

O mineiro Juarez Moreira cresceu ao som de jazz, bossa nova e música brasileira produzida nos anos 50. Autodidata, começou a tocar violão aos 12 anos. O violonista é criador e curador do Festival Internacional de Violão de Belo Horizonte (FIV) e se apresenta em shows e masterclasses nos principais festivais de música instrumental do país e do exterior. Com 12 CD’s gravados, entre parcerias e autorais, e um DVD gravado ao vivo no Palácio das Artes, acompanhado de banda e convidados especiais, Juarez está atualmente em estúdio para a pré-produção de um CD instrumental e outro dedicado às suas composições que receberam letras. Entre as parcerias estão canções de Fernando Brant, Paulinho Pedra Azul, Celso Adolfo, entre outros. Juarez se apresenta no Feito Aqui ao lado de Esdra “Neném”(bateria) e Kiko Mitre (contrabaixo). No repertório, composições autorais e de grandes músicos brasileiros, como Tom Jobim, Luís Bonfá e Pixinguinha.

 

 

- Felipe José

O multinstrumentista Felipe José é músico desde os 11 anos. Graduado em composição musical e mestre em improvisação coletiva pela UFMG, o músico já se apresentou em diversos estados brasileiros e em países da América do Sul e do Norte, Europa e Ásia. Ex-integrante da Itiberê Orquestra Família e do grupo RAMO, Felipe atua como compositor para teatro e dança, além de práticas musicais. Foi premiado pelo Prêmio BDMG Instrumental e Youth Musis International, e realizou residências artísticas na Bahia, em BH e França. Felipe José lançou seu primeiro disco em 2013, “Circvlar Mvsica”, e é fundador do Coletivo Distante, grupo dedicado à prática de improvisação livre.

 

 

- Cavatentoré

O grupo mineiro traz uma linguagem autoral enraizada na cultura popular de Minas Gerais e na região nordeste brasileira. O cortejo, a fabricação de seus próprios instrumentos musicais, a pesquisa e o contato direto com os mestres e tocadores são algumas das referências do trabalho da banda. O grupo foi formado há 15 anos e celebra ritmos brasileiros como baião, arrasta-pé, moçambique e maracatu. Seus integrantes, Daniel Magalhães (pífano), Chico Bastos (pífano e cavaquinho), Mateus Oliveira (percussão) e Julio Ponzo (percussão), realizam intensa pesquisa musical no Vale do Jequitinhonha, com a produção de publicações sobre as flautas tradicionais dessa região. Este trabalho recebeu o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, do Iphan, em 2012.


 

Serviço:

Feito Aqui – Festival de Música Contemporânea e Culinária Tradicional de Minas

Local: Chevals -  Rua Atlas - Sentido Morro do Chapéu 464 – Vale do Sol – Nova Lima

Datas: 07 e 08 de novembro


Programação

DIA 07/11 – SÁBADO

14h > Abertura da feira de comidas

16h > show – CATAVENTORÉ

17h20 > show – FELIPE JOSÉ QUINTETO

18h40 > show – TONINHO HORTA E BANDA

20h30 > show – JUAREZ MOREIRA E TRIO

* 16h às 19h – Espaço cultural para crianças com contação de histórias, canções

de roda, desenho, pintura e muito mais.

DIA 08/11 – DOMINGO

14h > Abertura da feira de comidas

16h > show – BRISA E OS BIRO-BIRO

17h20 > show – PABLO CASTRO

18h40 > show – LÔ BORGES E SAMUEL ROSA

20h30 > show – TODOS OS CAETANOS DO MUNDO
 

 

Horário: 14h às 22h

Valor do ingresso: R$ 20,00 (inteira) antecipado/ R$ 30,00 no dia do evento.

Venda de ingressos: 
http://www.sympla.com.br/festivalfeitoaqui, nas lojas Tim do BH Shopping, Av. Afonso Pena, 800, Pátio Savassi  ou no dia na bilheteria do evento.

 

Informações: facebook.com/festivalfeitoaqui

 

Assessoria de Imprensa – Beth Santos – 31 9123 8000 – gentileza não divulgar o número.

 

 
 

Chef a Chef ® 2008 - portalgastronomico@chefachef.com.br - Todos os direitos reservados